PARA MULHERES 40+ (ENTENDAM SEU DIAGNÓSTICO, PARA RECONHECER QUAL TIPO DE DESEQUILÍBRIO HORMONAL ESTÁ LHE AFETANDO!)

Os distúrbios hormonais podem ser causados por inúmeros fatores. Entre eles, condições de saúde, como a diabetes, ovários policísticos ou a malformação de glândulas endócrinas.

Outras causas comuns incluem a má alimentação e alterações psicológicas, como o estresse.

Também podem ser causados com a chegada dos 40 anos, marcando inúmeras transições no corpo de uma mulher, entre as alterações mais importantes que o corpo feminino sofre estão as mudanças hormonais:

  • Redução do metabolismo basal (celular): quantidade de energia que o corpo gasta para realizar apenas funções essenciais à vida, como a circulação do sangue, a respiração e a funcionamento dos órgãos em geral.
  • Perda da densidade óssea e a perda de massa muscular: junto com os sinais clássicos da idade, como pele enrugada, perda de cabelo e postura encurvada, é comum perceber também a necessidade de mais tempo e esforço para realizar atividades que antes pareciam simples. Essa dificuldade ocorre por conta da Sarcopenia, um processo natural e progressivo da perda de massa muscular, decorrente do envelhecimento.
  • Insônia: a má qualidade do sono em mulheres com mais de 40 anos pode estar relacionada a um maior risco de uma série de problemas de saúde como diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e até depressão.
  • Má digestão: Sintomas de má digestão são bem comuns após os 40 anos (azia, queimação, empachamento, constipação), isso ocorre porque há uma mudança na ação das enzimas.
  • Cansaço intenso: o que acontece é que após os 40 a sustentação hormonal, que permite equilíbrio e vigor, começa a oscilar. E aí pode ficar mesmo difícil para o corpo se recuperar.
  • Fome excessiva: o apetite tampouco é permanente – ele muda no decorrer da vida, à medida que envelhecemos.
  • Ansiedade: os níveis de ansiedade atingem seu ponto máximo entre os 40 e os 60 anos, indicam novas estatísticas, provando que a “crise da meia-idade” pode ser mais real do que muita gente imagina.
  • Menstruação desregulada e alterações de humor: A mudança nos níveis dos hormônios faz também com que a menstruação apareça de maneira irregular e mais intensa devido a aproximação da menopausa. Essas alterações podem ser mais marcantes entre mulheres que tenham problemas uterinos, como miomas e adenomiose uterina, crescimento do tecido endometrial na musculatura no útero.
  • Alteração hormonal faz também com que as mulheres tenham mudanças no humor, podendo ter alguns sintomas depressivos.
  • Alterações na pele: como o aparecimento de acne também pode indicar alterações hormonais.

A partir do diagnóstico, o médico solicitará a realização de exames laboratoriais que possam indicar algum tipo de desequilíbrio hormonal. Uma vez que a origem do problema seja identificada, a forma de tratamento pode variar. Desde mudanças na alimentação e na rotina até o uso ou a suspensão de medicamentos são formas de reequilibrar os níveis hormonais.

Já no caso de outros problemas relacionados a determinadas glândulas, pode ser necessário até mesmo a realização de cirurgia para retirada.

VOCÊ SABE QUAL A DIFERENCA ENTRE DOENÇAS GENÉTICAS E HEREDITÁRIAS?

Você sabe o que são doenças hereditárias? Quais as mais comuns?

Preparamos um breve conteúdo para que você possa compreender a diferença:

Você sabe o que são doenças hereditárias?

As doenças hereditárias são aquelas transmitidas ao longo das gerações, transmitidas pela própria família, de pais para filhos, e que vai se manifestar em algum momento da vida. 

Quais as mais comuns?

  • obesidade é uma das doenças hereditárias mais comuns em nossa sociedade, e é caracterizada pelo aumento de gordura no corpo — geralmente, causado pelo consumo em excesso de calorias na alimentação. 
  • hemofilia se caracteriza pela dificuldade de coagulação do sangue. Entre as doenças hereditárias, é uma das mais preocupantes, já que pode levar o paciente à morte se não for diagnosticada e tratada da forma correta. Uma curiosidade dessa doença é que as mulheres não sofrem com os seus sintomas. Porém, podem transmiti-la para os seus filhos ainda na gravidez. 
  • Anemia falciforme é uma doença hereditária que atinge a via sanguínea, afetando a produção de glóbulos vermelhos e deformando as hemácias. De forma geral, isso dificulta o transporte de oxigênio e gás carbônico no organismo do paciente. 
    A doença pode aparecer a partir dos primeiros meses de vida, em certos casos, causando dores, emagrecimento e infecções. 
  • Câncer há diferentes tipos de câncer e, infelizmente, ainda não há uma cura definitiva para a doença. Apesar disso, há muitas formas de tratamento e cirurgias capazes de controlar ou retirar os tumores de nosso organismo. 
    No entanto, vale reforçar que o tratamento sempre será mais fácil quando o problema é detectado com antecedência. Por isso a importância de realizar exames de diagnóstico com frequência. Além disso, o câncer, muitas vezes, pode ser evitado se o paciente levar um estilo de vida mais saudável e com uma alimentação equilibrada, longe do tabagismo e do sedentarismo. 
  • Diabetes é uma doença hereditária muito comum, atingindo milhares de pessoas no mundo inteiro. Ela se caracteriza pelo excesso de açúcar no sangue e pode causar sérios danos à saúde. Mesmo sendo um problema hereditário, uma das principais causas é a má alimentação principalmente ao consumir alimentos com altas doses de açúcar ao longo da vida, como refrigerantes, doces etc. A melhor forma de prevenir o diabetes é mantendo um estilo de vida saudável, com atividades físicas frequentes e uma alimentação balanceada. Para quem tem histórico na família, é recomendado ter um acompanhamento médico e realizar exames com certa frequência. 
  • Hipertensão popularmente chamada de “pressão alta” — pode causar sérios problemas à saúde do paciente, principalmente se não for tratada. É mais comum em adultos, porém, não isenta crianças e jovens de sofrerem com a doença.
    Basicamente, ela é causada porque os vasos sanguíneos dificultam a passagem normal do sangue. Sua causa pode ser a rotina estressante, com uma alimentação desregrada e sem atividades físicas.
  • E a diferença entre doenças genéticas e hereditárias?

Doenças genéticas e hereditárias são essencialmente diferentes. O primeiro caso se dá devido a um distúrbio, dano ou erro no material genético (genes). E isso pode ser causado por fatores que nem se imagina ao longo da vida como estresse, má alimentação, infecções e radiação. 

 Já a doença hereditária, como pressupõe o nome, é uma herança genética transmitida entre gerações, de pais para filhos, e que vai se manifestar em algum momento da vida. Todos conhecemos famílias com vários membros com diabetes ou obesidade, com hipertensão ou alergia… A doença faz parte da genética familiar e nesse caso não é doença genética. É hereditária.

Resumindo, enquanto as doenças genéticas ocorrem devido a um distúrbio, dano ou erro no material genético, as doenças hereditárias são herdadas.

Em todo caso, compreender é fundamental, mas prevenir é determinante. Para isso, existem diversos tipos de exames que utilizam amostras de sangue ou saliva que podem constatar as chances que alguém tem de desenvolver alguma doença genética ou até de transmitir uma doença hereditária através da gestação.